O Anti-Cristo

Victor Osório
5 min readFeb 7, 2024

Esse não é um post sobre religião, é um post sobre Técnica! Quer saber o que é Técnica? Leia meu resumo sobre o livro do Jacques Ellul “A Sociedade Tecnológica”.

Preâmbulo

Mas esse post falará sobre uma religião, uma falsa religião que tem sido usada como arma política. No livro, Jacques Ellul tratava sobre diversas técnicas e entre elas existiam técnicas política, elas existem e a extrema direita abusa dela.

Mas porque “Anti-Cristo”? Bom, é preciso primeiro esclarecer o que a prefixo “anti” significa. É comum na nossa cultura imaginar o anti-cristo como aquele ser que assumirá o controle do mundo antes do fim do mundo. MAS… existe muitas questões dentro do cristianismo que não podem ser resumidas dessa forma, o “fim do mundo” como é dito não existe na bíblia e o “anti-cristo” seria uma leve referência a pregadores que assumiam o lugar de Jesus no século I. Logo, anti-cristo se refere a quem quer roubar o lugar de Jesus na cultura.

Anunciação

E porque estou falando de anti-cristo, técnica e política?

Porque o cristianismo se tornou uma arma política muito eficaz por pessoas que sequer são cristãs mas sabem que religião movem paixões. Existem duas técnicas envolvidas na política, a principal é a Guerra Cultural e a segunda é uma Falácia do Espantalho Invertida. Se você quer conhecer mais sobre Guerra Cultural recomendo o livro do professor João Cezar de Castro Rocha.

— Ah, mas eu não quero comprar um livro e ler!

Então ao menos ouça o podcast onde ele primeiro fala do seu livro. SIM! Esse podcast é de 2020, mas pode ouvir os mais recentes, porém não sei se o conceito é tão bem explorado como nesse episódio.

Mas minha intenção aqui é falar dessa “Falácia do Espantalho Invertida”, conceito que eu não sei se existe, mas estou definindo agora. A primeira pergunta que devemos responder é o que é falácia do espantalho?

A Falácia do Espantalho

Falácia do Espantalho é uma falácia que ao debater um assunto, um dos lados do debate cria uma versão deturpada do tema e começa a discutir esse novo tema. O outro lado, muitas vezes, crê que essa versão deturpada é parte do tema e resolve debater. O debate está ganho no momento em que o outro aceita debater, porque eles não estão debatendo o tema real, mas uma versão distorcida, cheia de defeitos.

A segunda pergunta é porque invertida?

A Falácia do Espantalho Invertida

O intuito da Falácia do Espantalho é fazer o outro desistir de uma ideia. Mas e se o intuito for abraçar o espantalho como a ideia principal? 🤔

Para que isso ocorra é preciso confundir o espantalho com a ideia original e apelar para o instinto de sobrevivência do interlocutor. O outro pode não aceitar completamente o espantalho, mas crer que a sobrevivência do espantalho está intrinsecamente associada a sobrevivência de ideias valiosas para si.

Nesse ponto entra a Guerra Cultural! A Guerra Cultural é fundamental para a sobrevivência dos movimentos de extrema direita, e a esquerda não sabe lidar com ela. Por exemplo, muitos evangélicos não gostam das ideias de Silas Malafaia, mas veem ele como um aliado porque acreditam que, sem a guerra que ele está lutando, em poucos anos estarão submersos em uma ditadura que proibirá qualquer religião.

Quem é o Anti-Cristo

A extrema direita criou um tipo de Cristo que não existe na história do cristianismo e nem mesmo na Bíblia. Ainda por cima criou a ideia de que, se não defendermos os políticos de direita, os “valores cristãos” estão seriamente ameaçados.

Isso é tão falso como a ideia que a Terra é Quadrada ou que o Gêneses é literal. Mas em que consiste esse anti-cristo? Vou fazer uma listagem breve e depois discutirei como essas ideias são falsas e como elas podem ser debatidas de maneira efetiva!

  • A Bíblia é um livro apolítico, fala sobre questões do outro mundo
  • O Gênesis é um livro literal, logo não podemos ensinar evolução
  • Jesus e sua relação com os “pecadores
  • Jesus e sua relação com os “religiosos
  • Jesus e as minorias
  • Jesus era um pacifista

Esse post não vai discutir nenhum desses temas, pois eles merecem ser devidamente debatidos cada um com seu post, seu embasamento e sua devida resposta.

Quem são os Anti-Cristos

Quando surge um anti-cristo, precisamos nos perguntar quem o criou! Ele não surgiu por acaso, surgiu da cabeça deturpada de alguns. Existe Youtubers que trabalham ativamente para criar essa imagem, alguns deles são seguidores não declarados de ideólogos da extrema direita. 💀

Eles trabalha ativamente para criar uma ideia que o cristianismo é uma religião do “pode, não-pode”. Eles tem canal no Youtube para falar exatamente sobre esse assunto. MAS… Ao reduzir a religião secular a uma lista do que pode ou não pode ser feito, assumindo o manto de oráculo da verdade, eles traem a história do cristianismo e as pessoas que dão nome ao instituto da qual são dono. (Não vou citar nomes, esqueça!)

Mas essas pessoas estão intrinsecamente ligadas a movimentos extremistas como o Movimento Brasil Livre (MBL) que é financiada pela organização internacional chamada Student For Liberty (que não tem nada de estudantes e nem liberdade). Além de terem qualificações acadêmicas falsas validadas por Think Tanks de extrema direita. (Veja o texto abaixo)

Quer dizer que eles não são cristãos?

Para responder isso precisamos responder a uma pergunta básica: o que é ser cristão?

Se ser cristão for assumir publicamente que segue um Jesus nominal… SIM! Podem até ser… Mas pode ser que esse Jesus seja o Jesus imaginário que falaremos nos posts seguintes.

Se você leu sobre a origem do nome “cristão”, vai saber que eles não o são! Cristão significava “pequeno cristo”, que remetia a imagem do Cristo na cultura antes do neoliberalismo. O Cristo que amava o pobre, amava o outro, não era apegado a bens materiais, etc…

Cristo, até a modernidade, era mais ligado ao padre Julio Lancellotti que ao pastor André Valadão.

--

--

Victor Osório

Senior Software Engineer@Openet | Java | Software Architect | Technology | Society